Slayers

Slayers - comprar online
R$14,00
2x de R$7,00 sem juros
Ver detalhes das parcelas
Digite aqui o seu CEP para calcular o frete:

  Slayers
 

Episódios:   26
Estilo:   Serie de TV
Gênero:   Aventura/Comedia/Fantasia
Tema:   Guerreiros Magicos
Resolução:  720x480
Áudio:   Japonês
Legendas:  Português
Quantidade:   2 Discos
Opcional:  (1 Box c/ encartes)

Quem poderia imaginar que este hilário anime, criado em 1995 pelos até então desconhecidos Hajime Kanzaka e Rui Araizumi, se transformaria em uma das franquias mais bem sucedidas da animação japonesa? Slayers, uma série de 26 episódios que pode ser classificada como "um Dragon Half com cérebro" ou "um Lodoss War descabeçado", caiu nas graças do grande público de tal forma que o sucesso resultante permitiu o surgimento de duas seqüências de 26 episódios cada ("Slayers Next" e "Slayers Try"), duas séries de 3 OVAs ("Book of Spells" e "Excellent"), 4 longas-metragens ("Slayers Movie", "Slayers Return", "Slayers Gorgeous" e "Slayers Great"), além de um pequeno filme chamado "Slayers Premium". Nada mal para um anime que, a princípio, parecia apenas uma tentativa de criar algo engraçadinho em um ambiente medieval com a cara dos antigos RPGs, tão comuns nos videogames 8-bit e 16-bit.

Lina Inverse possui uma fama inigualável em seu mundo. Especialista no uso de magias destruidoras e renomada matadora de bandidos, Lina domina o fogo como ninguém e promete livrar o mundo dos maus elementos. Mas será que suas intenções são realmente tão nobres? A julgar pelo seu estranho relacionamento com estes mesmos bandidos, é pouco provável. Interesseira e com um apetite que parece não ter fim, Lina usa seus poderes mágicos para ganhar dinheiro e, no fundo, está mais preocupada com seu próprio sustento. Pelo menos um boato sobre Lina mostra ser a pura verdade: a mulher é uma verdadeira bomba atômica ambulante, e simplesmente destrói tudo o que aparece na frente quando cisma de usar suas magias!
Quis o acaso que Lina se deparasse com Gourry Gabriev, um guerreiro louro com visual de galã e uma excepcional habilidade com a espada, mas super dramático e com o cérebro de uma alga-marinha (sim, eu sei, algas-marinhas não têm cérebro...). Após combaterem um dragão que... só vendo para crer... Lina e Gourry descobrem que, além de possuírem o mesmo apetite sem fim, serão obrigados a combater o terrível Rei Demônio Shabranigdo! Após uma guerra com o Deus-Dragão Seipheed, Shabranigdo foi dividido em 7 partes para evitar que voltasse à vida no futuro. Mas alguém tem planos para ressuscitá-lo e, logicamente, como seres providos de uma sorte invejável, Lina e Gourry são a principal força de combate para evitar a volta de tamanha ameaça.
Mais RPG, impossível! Mas, acreditem, a forma com que esta história simples é apresentada desarma qualquer um, e mesmo as pessoas que nutrem um certo preconceito com animes engraçadinhos terão dificuldades para se render aos encantos desta série fantástica. Slayers é um dos animes mais engraçados já feitos, com algumas seqüências antológicas... quem consegue se esquecer da primeira aparição do inesquecível, do indescritível Noonsa? O que dizer das possessas reações de Lina ao ser chamada de "tábua", em função do corpinho ossudo e quase desprovido de peitos e bunda? E quando Lina resolve soltar sua magia "Dragon Slave", pode se preparar para correr, porque o negócio é brabo!
Tecnicamente, Slayers é um anime bem simples. Criado em uma época sem os recursos de CGI tão comuns nos dias de hoje, Slayers foi animado com competência pelos estúdios SOFTX e J.C. Staff, e algumas cenas de batalha chegam a surpreender pela fluidez da animação. Em compensação, talvez para manter o orçamento dentro do limite, existe um certo abuso de cenas paradas ou com animação extremamente "durona" e travada.
Mas quem se importa com isto quando temos um anime com personagens inesquecíveis e um roteiro enxuto? O ritmo da série cai em apenas alguns episódios do meio, os famosos "fillers", mas que nem chegam a incomodar tanto. Na maior parte do tempo, o espectador fica seco para saber onde toda esta confusão vai parar. E um dos grandes méritos do roteiro é saber equilibrar com louvor o humor cáustico e onipresente com algumas seqüências trágicas inesperadas. O interessante é que, em nenhum momento, Slayers descamba para o dramalhão: o humor está presente mesmo quando a desgraça se abate sobre os personagens.
E que personagens! Ajudados pelo excepcional trabalho de dublagem, em especial de Megumi Hayashibara (Lina) e Yasunori Matsumoto (Gourry), os personagens de Slayers são um verdadeiro achado, uma trupe de seres singulares e profundos que cativam o público desde o primeiro instante, sem ficarem presos à batida fórmula de "maus" e "bons". Além da bombástica Lina e do desmemoriado Gourry, vale destacar o enigmático Zelgadis, sempre com sua imutável "cara de porta" e cujo corpo está preso a uma pele de pedra; Dilgear, lobisomem cuja burrice é igualmente proporcional à sua ameaçadora aparência, assim como o ambígüo Padre Rezo. Sem estes e outros personagens memoráveis, dificilmente Slayers teria atingido o enorme sucesso que conseguiu.

Com um excelente final (milagre!) para coroar o resultado, Slayers merece todo o sucesso que vem obtendo até os dias de hoje. Se não fosse a forte queda de ritmo na metade e o abuso de imagens paradas, seria um anime quase perfeito. Muitas pessoas no Brasil se decepcionaram um pouco com este anime quando o mesmo foi exibido na Band, em função da dublagem mediana. Um conselho: se puderem assistir a esta série sem cortes e com áudio original em japonês, não percam a chance. A sensação será completamente diferente.