Inuyasha Movies

Inuyasha Movies - comprar online
R$14,00
2x de R$7,00 sem juros
Ver detalhes das parcelas
Digite aqui o seu CEP para calcular o frete:

  Inuyasha Movies
 

Episódios:   4
Estilo:   Movie
Gênero:   Aventura/Comedia/Drama/Ficção/Fantasia
Tema:   Fantasia
Resolução:  720x480
Áudio:   Japonês
Legendas:  Português
Quantidade:   2 Discos
Opcional:  (1 Box c/ encartes)

Movie 1 - Bom, como este filme se passa cronologicamente em algum ponto do meio da série, esta "review" pode conter alguns "spoilers". Portanto, quem ainda não conhece a série deve parar de ler por aqui. Se continuar, é por sua conta e risco.
Duzentos anos antes da época feudal japonesa onde o anime se passa, quando invasores provenientes da China atacaram o Japão, um grupo de "youkais" vindos da China também atacou. Porém os "youkais" japoneses liderados por Inu no Taishou (o pai de Inuyasha) travaram uma longa batalha contra os invasores, comandados por Hyouga e seu filho Menomaru, e venceram. Após a derrota de Hyouga, Inu no Taishou lacrou Menomaru numa árvore da Floresta sem Retorno, árvore esta igual àquela na qual Inuyasha seria lacrado por Kikyou 150 anos depois. Porém, quando a Shikon no Tama (Jóia de Quatro Almas) foi destruída pela flecha de Kagome e seus fragmentos foram espalhados pelo Japão, um deles caiu exatamente na árvore onde Menomaru havia sido lacrado, e este quebra o lacre. E ele volta à ativa com desejo de vingar seu pai e retomar seus planos de conquista. Como Inu no Taishou já está morto, a sua vingança recai sobre Inuyasha. Porém, para colocar seus planos em ação, ele, com a ajuda de suas servas Ruri e Hari, planeja realizar um ritual da família Hyouga no qual herdará todos os poderes de seu pai. E cabe a Inuyasha e seus amigos deterem esta ameaça. No entanto, muitas dificuldades os esperam, e os sentimentos de Inuyasha por Kagome e vice-versa serão essenciais para o sucesso na batalha...
Vamos aos aspectos técnicos. A dublagem e a trilha sonora são as mesmas da série de TV (ambas são boas), porém a música de encerramento é nova. As novidades aqui são o traço, com os personagens mais magros, rostos mais finos e olhos maiores, e a animação, que está muito superior à da série de TV.
Os personagens novos são Menomaru e suas servas. Menomaru é um tipo de "youkai" mariposa (pelo menos é o que parece), é muito astuto e age estrategicamente. Hari tem o poder de controlar os inimigos e usa duas espadas, enquanto Ruri pode copiar as habilidades de seus adversários, além de ser extremamente habilidosa usando sua lança.
Este filme conta como um episódio maior da série de TV. Como a maioria das obras da Rumiko Takahashi, nele você encontra um romance por trás de uma camada de ação e comédia. Lógico que tem seus defeitos, como usar temas já manjados para quem viu a série de TV, mas se a pessoa viu o suficiente de Inuyasha para achar a estória manjada é porque ela gostou do que viu e não vai se decepcionar com o filme.
Este filme é recomendado para qualquer fã de Inuyasha e para qualquer fã de anime que goste de um anime levinho e que não tem pretensão de mudar o mundo, mas consegue te divertir por 90 minutos.

Movie 2 - Cuidado! Se você não viu a série de TV do Inuyasha, esta "review" pode conter alguns "spoilers" menores.
Este filme começa com os amigos de Inuyasha lutando contra seu maior inimigo, o famigerado Naraku. Porém, o meio-youkai não está lutando, pois é noite sem lua e ele está sem seus poderes. Durante o combate, Naraku destrói a cabana onde Inuyasha se escondia (sem querer) para que este não descobrisse sua fraqueza. Mas neste mesmo instante, o sol nasce e os poderes de Inuyasha voltam com força total. Depois de uma difícil batalha, eles finalmente conseguem derrotar Naraku. Eles custam a acreditar, porém o desaparecimento do Kazaana (buraco do vento) na mão direita do monge Miroku é prova irrefutável de que eles haviam destruído o odioso inimigo. Com Naraku derrotado, Kagome fica se perguntando se após terminarem de recolher os fragmentos da Shikon no Tama (jóia de Quatro Almas) ela ainda terá motivos para voltar a era de Inuyasha. O grupo então se separa e a caçadora de youkais Sango finalmente se reúne a seu irmãozinho Kohaku, agora livre do controle mental de Naraku. Porém, estranhamente, após a morte de Naraku, a lua tem estado cheia todos os dias e uma nova inimiga, Kaguya, que se auto-intitula "A Princesa dos Céus" e tem o poder de congelar o tempo, aparece, sendo auxiliada por Kana e Kagura, duas crias de Naraku, agora livres do controle deste. O que quer essa nova inimiga? E qual a razão de ela ter aparecido somente após a morte de Naraku?
Os personagens deste filme são exatamente os mesmos da série de TV, com exceção da arrogante, porém bela e poderosa inimiga Kaguya, e de Akitoki Houjou, um nobre atrapalhado que tem que cumprir o dever dado à sua família de queimar o Hagoromo (veste celestial) de Kaguya no topo do monte Fuji e é antepassado de um colega de classe da Kagome. A trilha sonora também é a mesma, exceto a música de encerramento, uma baladinha romântica, que é nova. O que é realmente diferente no filme é o traço, que tende um pouco mais para o "shoujo", com os personagens um pouco mais magros, com os traços mais finos e os olhos sensivelmente maiores. A qualidade de animação também é superior à da série de TV, mas isso já seria esperado em um filme.
O ritmo do filme também é parecido com o da série... na verdade o filme lembra um arco (pequeno, é verdade) de estória do anime. Como o filme é do Inuyasha, nele você encontra uma salada de estilos para satisfazer a todos os gostos (acho que este é o segredo do sucesso da Rumiko Takahashi): temos ação, comédia, romance e até um pouco de "fan-service". É claro que existem alguns defeitos, entre eles a incrível coincidência de a Kagome estar estudando a lenda da Kaguya Hime, personagem japonesa lendária que, para resumir, foi encontrada e adotada por um casal de velhinhos dentro de um broto de bambu. Depois de adulta, foi cortejada por vários homens e para os 5 mais persistentes deu tarefas impossíveis como condição para que se casassem com ela (porque ela queria ficar com os pais... e conseguiu) e, no final, acabou indo para a Lua, de onde era proveniente. Muito conveniente, não acham?
Bom para quem é fã de Inuyasha e/ou gosta de uma estória levinha e descompromissada, porém divertida, este filme é uma boa pedida.


Movie 3 - Esta "review" pode conter "spoilers" menores, portanto, se você não viu a série de TV de Inuyasha, leia por sua conta e risco.
O filme começa 200 anos antes do início da série de TV e mostra o pai de Inuyasha, Inu no Taisho, ferido após uma luta contra um poderoso youkai. Ele tem uma última conversa com Seshoumaru antes de morrer, sacrificando-se para salvar o recém-nascido Inuyasha e sua mãe, Izayoi, de Setsuna no Takemaru, um samurai que guarda muito rancor por sua amada Izayoi ter se apaixonado por um youkai. O filme mostra, então, a era atual, na qual o avô de Kagome mostra para sua filha e neto uma espada histórica, de acordo com suas palavras, a qual estava guardada no templo. Neste momento, Saya, a bainha da espada, aparece e diz que o selamento da arma, que é maligna, está para se romper e, então, a espada sai voando. Inuyasha e Kagome, numa de suas casuais discussões, sentem um poderoso "jiaki" (energia sinistra) e, logo depois, a espada Souunga aparece na frente deles e se liberta do selo de Saya. Para evitar desastres, Inuyasha segura a espada, a qual, sendo consciente, tenta dominá-lo para que ele faça sua vontade. Para evitar mais problemas, Inuyasha volta para a era Sengoku junto com o Souunga. Depois de muita confusão durante uma luta com o Sesshoumaru, Inuyasha se liberta do controle do Souunga com uma ajuda da Kagome. Sounga, então, traz de volta à vida Setsuna no Takemaru que, querendo se vingar da família do youkai que roubou sua amada, faz uso do braço esquerdo de Sesshoumaru para empunhar a Souunga. Como conseguirão Inuyasha e seus amigos derrotar Souunga se, segundo Saya, a única maneira é unir os poderes da Tessaiga e Tenseiga, e todos sabem que Inuyasha e Sesshoumaru são como água e óleo, não se misturam?
Nos aspectos visuais o filme é muito bom, com uma qualidade de animação boa e um traço que, assim como nos dois outros filmes, é diferente da série, com personagens mais magros, queixos mais finos e olhos maiores, mas é agradável. A trilha sonora, novamente, é a mesma da serie e dos outros filmes, com exceção da música de encerramento que, desta vez, é um pouco mais animadinha.
Os personagens novos da vez são Izayoi, que aparece da mesma forma como é retratada na TV; Takemaru, um samurai dominado pelo ódio por ter perdido seu amor para alguém que ele considera um monstro; Saya, o youkai velhote que é a bainha do Souunga; e Inu no Taishou, o pai de Inuyasha e Seshoumaru, que é muito parecido com seu filho mais velho, inclusive no gosto por roupas, mas que, ao contrario deste, não tem desprezo pelos humanos.
Este filme é interessante porque sai um pouco do escopo da série e dos outros dois filmes, onde praticamente tudo gira em torno da busca pela Shikon no Tama (Jóia de Quatro Almas) e muita coisa acontece e se resolve por causa dos sentimentos de Inuyasha por Kagome, e vice-versa. Este filme por outro lado, conta a história da família do Inuyasha, e é ela quem resolve tudo no final. Também, de acordo com a cronologia do filme, descobrimos que o Inuyasha tem 200 anos (dos quais 50 ele passou lacrado numa árvore, vale salientar), mas o fato de ele ser metade youkai explica porque está tão bem conservado.
Os fãs desta franquia, que é a mais nova, maior e mais bem-sucedida obra de Rumiko Takahashi, têm a obrigação moral de assistir a este filme. Os que gostarem de animes com muita aventura e ação também não terão do que reclamar.

Movie 4 - Alerta de Spoiler: este anime se passa depois do fim da série de TV, portanto, assistí-lo ou ler esta resenha pode revelar partes do anime e tirar a graça do mesmo.
O filme começa mostrando seis crianças olhando para um tipo de casulo onde há uma mulher que parece com a Kikyou. Então o casulo desaparece, e um grande caldeirão com inscrições que se acendem em vermelho aparece na frente delas. Neste momento, uma cicatriz vermelha causada por um tipo de garra aparece nas costas de cinco das crianças. Percebendo uma chance, eles mandam Ai, a menor e única que não possui a cicatriz e que, por isso, pode fugir, para o mundo exterior. O filme então mostra a pequena Ai perambulando por uma praia quando é atacada por um youkai que parece uma tartaruga gigante. Inuyasha e seus amigos entram em combate com o monstro e o derrotam, salvando Ai no processo. Para espanto de todos, Ai não só se revela uma hanyou (meio youkai) como conhece Inuyasha, que conta que 50 anos atrás, ele e Kikyou encontraram as crianças na ocasião do aparecimento da mística ilha Houraijima, que só aparece a cada 50 anos. Lá, Inuyasha e Kikyou foram atacados pelos deuses da guerra, quatro youkais poderosíssimos, e Inuyasha também ganha a cicatriz vermelha. Sesshoumaru, que também havia recebido a cicatriz de um dos deuses da guerra há 50 anos, ao se dirigir para a ilha, é abordado por um dos inimigos, que após uma breve luta recua. Agora Inuyasha e companhia vão para a ilha salvar as crianças e enfrentar os deuses da guerra, assim como Sesshoumaru, que busca acertar as contas com o inimigo que lhe deixou a cicatriz. Kikyou também sente o aparecimento da ilha e começa a tomar providências. Qual será o segredo da ilha Hourajima e o que as crianças tem a ver com isso? E quem é a mulher no casulo?
Após a sinopse, analisemos os aspectos técnicos. A qualidade da animação é muito boa e, desta vez, o traço do filme é o mesmo do anime. Os dubladores mantém o bom nível da série e a trilha sonora é a clássica do anime, com uma ou outra coisinha nova, como a musiquinha cantada pelas crianças da ilha. A música de encerramento é legalzinha, também mantendo a tradição dos filmes de Inuyasha.
Quanto às personagens principais, nada de novo. Os vilões desta vez não são lá essas coisas, não têm muito desenvolvimento e parecem copiados de vilões enfrentados na série de TV. Já a maioria das crianças têm personalidades um pouco mais marcantes. Asagi é determinada e responsável, sendo a líder das crianças, Shion é um menino tímido, Ai é uma criancinha de bom coração e preocupada com seus amigos, os gêmeos Roku e Daí são dois pestinhas que vivem fazendo comentários sarcásticos e rendem alguns bons momentos no filme e, por último, Moegi, que não se destaca muito na película.
O enredo deste filme, assim como o do terceiro, não tem relação com a luta contra o ardiloso Naraku e a busca pelos fragmentos da Shikon no Tama (Jóia de Quatro Almas), o que é bom para sair um pouco do "feijão com arroz" de sempre, com um destaque para as lutas, que estão muito legais e rivalizam com as do terceiro filme.
Como curiosidade, vale salientar que cada deus da guerra corresponde a um animal diferente: Ryuura, que luta usando as espadas Fuujinga (deus do vento) e Raijinga (deus do trovão), corresponde a um dragão; Juura, que usa um canhão, a um tigre; Kyura, que usa um tipo de abanador gigante que cria chamas, a uma fênix; e Goura, que cospe bolas de energia, a uma tartaruga. Estes quatro são animais fantásticos, provavelmente oriundos de uma lenda oriental, que são referenciados em inúmeros animes.

Para os fãs de um bom filme de ação e aventura, este aqui é uma boa. Para os fãs de Inuyasha é obrigatório, visto que esta foi a última animação de Inuyasha feita, pois o anime parou de ser produzido, apesar do mangá continuar a ser publicado.